img2_3.gif
 
barra.png

O CONGRESSO | INSCRIÇÃO | PALESTRANTES | PROGRAMAÇÃO

O CONGRESSO

O Brasil é considerado um dos países com a maior riqueza hidrográfica do mundo e as PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) estão distribuídas por praticamente todas as regiões brasileiras e instaladas próximas aos centros de consumo. Por isso, o Small Hydro Forum vem debater as principais questões que envolvem esse setor, como licenciamento ambiental, recursos hídricos e o futuro e desafios que a fonte enfrenta.  

MERCADO

O segmento no Brasil

A PCH é uma das fontes mais antigas do País, além de ser limpa, sustentável, distribuída e renovável, com usinas em operação há mais de 100 anos. E, ao longo desse tempo, se construiu uma cadeia produtiva e tecnologia 100% nacionais. “O Brasil, atualmente, está no estado da arte em geração hidrelétrica, portanto não é justo nem inteligente não fomentar essa tecnologia”, comenta o presidente.

De acordo com a ABRAGEL, atualmente, existem em operação no Brasil, 1.126 hidrelétricas, que juntas somam 5,9 mil MW de capacidade instalada. Nos próximos anos a expectativa é de que entrem mais 474 MW de empreendimentos que estão em fase de construção.

Sustentabilidade

Por serem hidrelétricas menores, os custos das PCHs são também menores, não só do ponto de vista de investimentos em construção, mas também ambiental. Em função de suas características construtivas, sem grandes reservatórios, a área inundada para barragem é muito pequena. Consequentemente, reduz-se drasticamente o impacto ambiental, em comparação com as grandes usinas hidrelétricas. Além disso, as regiões são beneficiadas com programas ambientais desenvolvidos pelas empresas, como reflorestamento das bordas dos reservatórios, monitoramento contínuo da qualidade de água, da fauna e da flora. Outra característica ambiental importante é que as PCHs apresentam as menores emissões de gases de efeito estufa, considerando toda a cadeia produtiva.